1º Seminário Tupi começa nesta quinta

Polícia investiga morte de homem em Arapongas
23 de novembro de 2017
PC de Apucarana recupera carreta roubada
23 de novembro de 2017
1º Seminário Tupi começa nesta quinta

O 1º Seminário Tupi, todos unidos pelos indígenas, será realizado nesta quinta feria 23/11 e segue até sexta 24/11 na Universidade Estadual do Paraná em Apucarana.

Durante o evento serão discutidos temas como Direitos Indígenas e Políticas Públicas, história,cultura, racismo, a integração dos setores da sociedade frente às demandas indígenas no contexto urbano, além de apresentações artísticas dos grupos Kaingangs, Guaranis, Xetás entre outros.

Representantes da FUNAI, e também do Ministério Público, além de outras autoridades estarão presentes. A expectativa é de que o evento reúna 500 pessoas.

Cauê Taiguara coordenador do Projeto Darueira e organizador do encontro, disse que o objetivo do evento é combater o preconceito e encontrar soluções para auxiliar a população indígena que vive em situação de vulnerabilidade social.

“Juntar essas forças para que se invista em projetos para ajudar e fortalecer as aldeias, para que essas famílias não tenham que vir sofre essas dificuldades nos centros urbanos. Quem faz isso é uma ou outra família que passa por dificuldades. O índio é aquele que a gente vai mostrar a partir de hoje,” disse Taiguara.

A repórter Sílvia Vilarinho conversou com Cauê a entrevista segue no áudio abaixo.

Como convidada especial está a mestra em geografia, escritora, cantora e compositora de música indígena, Márcia Wayna Kambeba, de Belém. Ela irá ministrar palestras além de apresentações artísticas.

“Me surpreendi quando soube desse realidade, os indígenas pedindo nas ruas, lá no Belém não existi isso, lá você não vai ver o indígena pedindo, você vai encontrar o indígena artesão, aquele faz seu trabalho e expõe,” ressalta Márcia.

Ainda de acordo com Márcia, hoje o indígena luta pelos seus direitos, e quer que seus direitos sejam respeitados, ele quer ser respeitado dentro da cultura, dentro do saber dele.

“Se a gente está aqui devemos aos indígenas, os primeiros habitantes foram os indígenas, pra quem tem preconceito, a essas pessoas falta informação.  As vezes temos instrução, mas não temos educação, essa ignorância que o Brasil tem, gera o preconceito. Contra isso fazemos um trabalho de descolonização de mentes, é por isso que vamos pra escola, por isso que a gente é mestre com diploma de universidade, por que a gente precisa do conhecimento da universidade para pode lutar na cidade por aqueles que estão dentro e fora dela,” destaca Márcia.

Márcia também concedeu entrevista para a Repórter Sílvia Vilarinho.

Quem quiser participar do seminário, as inscrições serão feitas às 12h e é preciso levar 1kg de alimento não perecível. As atividades devem começar às 13h no auditório Gralha Azul, na Unespar Apucarana.

A escritora Márcia, declamou um de seus poemas indígenas, confira na gravação.

Cauê Taiguara e Márcia Kambeba

Comments are closed.