Audiência aprova planos de gestão ambientais em Apucarana

Prova no Parque Jaboti encerra disputa no ciclismo
22 de novembro de 2017
Apucarana é premiada com projetos da educação e saúde
22 de novembro de 2017
Audiência aprova planos de gestão ambientais em Apucarana

As diretrizes de gerenciamento dos resíduos sólidos e do saneamento básico de Apucarana para os próximos 20 anos foram definidas nesta segunda-feira (20/11), no salão nobre da Prefeitura de Apucarana, durante audiência pública promovida pela prefeitura.

O momento contou com a participação de cerca de 100 pessoas, entre autoridades políticas, representantes de entidades ligadas ao meio ambiente e de vários setores da sociedade civil organizada, que puderam colaborar com sugestões e realizar questionamentos ao corpo técnico responsável pela elaboração dos planos municipais. “Este debate complementou o trabalho iniciado em 17 de outubro, quando realizamos uma outra audiência, que consistiu na apresentação da metodologia de trabalho, explanação dos quatro pilares do plano: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, galerias pluviais e resíduos sólidos, e coleta de sugestões”, explicou o geógrafo Gustavo Luis Schacht, diretor do Departamento de Projetos Ambientais da Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Apucarana.

De acordo com ele, nesta segunda audiência, a prefeitura apresentou detalhadamente todo o diagnóstico da situação atual. “Também trouxemos tecnicamente o prognóstico, ou seja, os caminhos e metas a serem atingidos para melhoria desses gerenciamentos ao longo do próximos 20 anos”, disse.

Schacht destaca que a equipe técnica responsável pela elaboração dos planos Municipais de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos e o de Saneamento Básico é composta exclusivamente por profissionais da prefeitura (Meio Ambiente, Obras, Jurídico e Idepplan), com apoio da Sanepar. “Um corpo multidisciplinar que realizou um trabalho abrangente que visa elevar a qualidade dos serviços prestados na cidade”, pontuou.

A audiência foi concluída com aprovação dos planos. “Nos próximos dias esse material será remetido à Câmara de Vereadores, para que possa ser analisado, aprovado e, posteriormente, sancionado como lei pelo prefeito Beto Preto”, disse o diretor da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

Entre as principais resoluções apresentadas na audiência estão os prognósticos de investimentos. Somente para água e esgoto a Sanepar planeja investimentos na ordem de R$250 milhões para o período de 20 anos. “Recursos que devem ser empregados em ações para o aumento da capacitada de captação, armazenamento e distribuição da água, e também para a universalização do serviço de saneamento básico, com a coleta e tratamento de esgoto em pelo menos 90% da cidade”, detalhou Gustavo Luis Schacht, diretor do Departamento de Projetos Ambientais da prefeitura. O índice atual de cobertura é de 81%.

No tocante à ampliação da rede de galerias pluviais e drenagens em geral, o secretário Municipal de Obras, engenheiro civil Herivelto Moreno, comunicou que a prefeitura deverá investir cerca de R$ 60 milhões nos 20 anos. “São investimentos necessários e outros previstos dentro de um plano de desenvolvimento urbano”, disse o secretário.

Outras deliberações dos planos de gestão ambientais aprovados em audiência pública versam sobre questões ligadas a correta destinação do lixo domiciliar. “A pesquisa para

elaboração do plano de gerenciamento integrado revelou que 33% dos resíduos sólidos que chegam ao aterro sanitário de Apucarana são materiais recicláveis, o que ao longo de um mês representa 750 toneladas. Levando-se em conta que no mesmo período, a coleta seletiva hoje é de cerca de 240 toneladas ao mês, se conseguíssemos evitar essa situação de destino inadequado, quadruplicaríamos os resultados da coleta seletiva, contribuindo para um prolongamento da vida útil do aterro”, exemplificou Schacht, diretor do Departamento de Projetos Ambientais da prefeitura.

O caminho para atingir a meta, segundo ele, é uma maior conscientização e sensibilização da população na separação e destinação do lixo (coleta domiciliar). “Debatemos também a implantação de ações visando garantir a destinação correta de resíduos da construção civil e da indústria têxtil, tendo em vista Apucarana ser um grande polo de facções”, concluiu Schacht.

Ambos os planos, com diagnóstico e prognóstico, estão disponíveis para consulta no site da Prefeitura de Apucarana, no endereço http://www.apucarana.pr.gov.br.

Comments are closed.