Câncer de mama: conheça a história da Rosângela

Apucarana ganha prêmios
20 de outubro de 2017
Paratleta é destaque no Jiu-Jitsu
20 de outubro de 2017
Câncer de mama: conheça a história da Rosângela

“Que seja “rosa” todos os nossos dias e que cuidemos da nossa saúde. E a saúde como um todo: física, emocional e espiritual”. Foi o que disse Rosângela Leão da Silva, que aos 33 anos foi diagnosticada com câncer de mama.

5 anos depois, e curada, Rosângela conta a história dela numa forma de ajudar quem passa pelos mesmos problemas que enfrentou. “O câncer é uma doença terrivelmente silenciosa jamais senti uma dorzinha, foram 8 sessões de quimioterapia. A temível sensação de ficar careca. Cirurgia para retirada da mama esquerda toda e retirada de 25 linfonodos, 30 sessões de radioterapia. 1 ano depois a reconstrução da mama,” conta Rosângela.

A Professora ainda disse que sentiu muito medo, porém sempre procurou levar a vida de uma forma suave, e não se importando com os pequenos problemas. E que enfrentou a doença, com coragem, e lutou pela vida.

“A família é o ponto principal do sucesso do tratamento, o médico ainda me disse que 40% a medicina iria fazer por mim, mas 60% seria eu com a minha fé, com meu compromisso com o tratamento, a união da família é muito importante. É uma doença que mexe com a auto-estima de mulher,” ressalta.

Segundo ela, ficar careca não foi um grande problema, por que o que ela pedia para Deus era para poder continuar vivendo, e hoje o cabelo dela já está grande novamente.

“Você aprende a valorizar ainda mais os que te amam e se importam com você. Você entende o quão é desnecessário e perda de tempo se importar com problemas banais. Você entende que o importante é ter Deus, ter sua família contigo e zelar por ela. E de repente tudo passa. A fase ruim vai embora. Você está mais forte. E aí? Você agradece. Agradece. Agradece.  E nunca se cansa de agradecer pela sua vida. E tenta ajudar o próximo, para que cada vez menos pessoas sejam pegas de surpresa como fui. E você tenta ser uma pessoa melhor todos os dias. Aproveitem esse mês de alerta, procurem um mastologista e façam exames. Muitas vezes nos preocupamos e cuidamos de todos à nossa volta, e nos deixamos de lado. Vamos nos amar e nos cuidar,” desabafa Rosângela.

O câncer de mama é o tipo de tumor que mais causa mortes entre mulheres em nosso país desde 1980. Entretanto, quando diagnosticado e tratado de forma precoce, suas chances de cura são bastante consideráveis, reduzindo os riscos de sequelas, tanto físicas quanto emocionais.

O outro rosa, está quase chegando ao fim, mas isso não significa que a prevenção tenha que ser deixada de lado.

O repórter Cadu Freitas conversou com a Rosângela, a entrevista completa segue no áudio abaixo.

Comments are closed.