Cantor Conrado viu momento da morte de Aleksandro em acidente: entrevista dada ao “Fantástico” emociona fãs da dupla

Brasil tem 219 casos confirmados de varíola dos macacos
11 de julho de 2022
Vacinação contra sarampo está abaixo da meta, diz Ministério da Saúde
18 de julho de 2022
Cantor Conrado viu momento da morte de Aleksandro em acidente: entrevista dada ao “Fantástico” emociona fãs da dupla

Conrado concedeu entrevista ao Fantástico, da Globo, no último domingo

Em entrevista ao “Fantástico”, da Rede Globo, no último domingo (10), o cantor Conrado, da dupla sertaneja Conrado & Aleksandro, falou pela primeira vez sobre o acidente que matou o companheiro Aleksandro e mais cinco pessoas. Depois de 45 dias internado, sendo 30 na UTI, ele comentou sobre a perda dos amigos, o tratamento médico e o futuro na música. (Veja no final da matéria)

Conrado – nome artístico de João Vitor – cresceu em Londrina, no Paraná, e desde 2019 cantava com Aleksandro. A dupla já existia, mas a formação original se desfez e ele foi convidado para assumir o posto. Na noite de 6 de maio deste ano, a dupla fez um show em Tijucas do Sul, no Paraná. No dia seguinte, eles saíram por volta das 7h.

“Lembro que eu entrei no ônibus, coloquei o meu celular para carregar e dormi”, conta. Eram 10h quando o pneu dianteiro esquerdo estourou. O ônibus ficou desgovernado e tombou até bater no guard rail da outra pista.

“Com essa freada, e é esse momento do ônibus tombando, eu consegui me segurar em uma tábua que tinha. Ali eu acho que foi primordial para eu não sair do ônibus, para eu não ser jogado. Eu fiquei realmente preso, meio com essa parte das costas para fora do ônibus. Quando me tiraram da maca, a doutora Anne já me atendeu. Só queria sobreviver, na realidade, falava: ‘Não quero morrer’”, recordou.

Conrado foi levado ao hospital com uma contusão pulmonar, fratura no quadril, trauma abdominal e uma lesão nas costas, na região lombar, com perda de tecido muscular. Durante o coma induzido, ele passou por três cirurgias.

“Eu lembro que quando eu acordei agradeci a Deus muito. A minha mãe estava do lado e eu falei para ela assim, mas que pena, eu perdi o Aleksandro. Aí ela falou assim, mas como você sabe? Falei, na hora do acidente eu estava consciente e eu escutei”, conta.

Em recuperação, Conrado acredita que “sobreviveu por milagre” e que, agora, começou a dar mais valor às pequenas coisas, como lavar a louça.  “A gente normalmente fazia isso e não prestava atenção no valor que isso tem. (Meu sonho) foi interrompido, pausado (mas) eu olho como uma segunda chance de vida. (Quero) casar, ter filhos e retomar a música. Esses são planos que tenho para vida. Ainda sonho com esse futuro, continuo sonhador”, disse.

Relembre o acidente
O grave acidente ocorreu por volta das 10h30 de 7 de maio, na rodovia Régis Bittencourt, na altura de Miracatu, no interior de São Paulo. Aleksandro, primeira voz da dupla com Conrado, foi uma das vítimas fatais. Além dele, também foram confirmados os óbitos de Wisley Aliston Roberto Novais (músico), de Sandovalina (SP); Marzio Allan Anibal (músico), de Ibiporã (PR); Giovani Gabriel Lopes dos Santos (técnico), de Londrina (PR); Roger Aleixo Calcagnoto (músico), de Londrina (PR) e Gabriel Fukuda (técnico de luz), São Sebastião de Amoreira (PR).

Veja a reportagem do “Fantástico”, da Rede Globo, exibida no último domingo (10):

 

Comments are closed.