Chuva forte causa estragos e transtornos em várias cidades do Paraná

PM prende mulher acusada de morder vítima durante roubo
4 de novembro de 2017
Concurso busca um prato típico para Arapongas
5 de novembro de 2017
Chuva forte causa estragos e transtornos em várias cidades do Paraná

Os intensos temporais que caíram no Paraná nas últimas horas causaram uma série de estragos em várias cidades. Boa parte dos problemas começaram a aparecer neste sábado 04/10. Entre quedas de árvores e alagamentos, por exemplo, há pelo menos duas rodovias interditadas no estado.

Uma delas é a BR-376, no trecho que liga Curitiba a Ponta Grossa. A pista no sentido interior foi totalmente bloqueada, depois que o Rio Ronda transbordou. Além da água, há muita sujeira em cima da rodovia. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a pista só foi liberada por volta das 17h.

Na PR-445, próximo ao km 27, em Tamarana, no norte do Paraná, uma árvore caiu por volta das 15h deste sábado, interditando totalmente a pista. Máquinas foram usadas para retirar a árvore da pista, que foi totalmente liberada por volta das 19h.

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), durante a interdição, o tráfego foi desviado por dentro de um posto de combustíveis.

Veja o vídeo do temporal de Tamarana.

A chuva com ventos fortes que atingiu Maringá, no início da tarde deste sábado deixou ao menos 20 árvores caídas, segundo balanço parcial divulgado pela Defesa Civil municipal por volta das 19h. Ninguém ficou ferido.

Em Marialva, também no norte do Paraná, a Defesa Civil do município registrou ao menos 20 quedas de árvore e 19 ocorrências de destelhamento. A chuva com vento forte também atingiu a cidade por volta das 14h deste sábado.

Um dos bairros mais afetados foi a Vila Antônia, mas, de acordo com a Defesa Civil, o temporal causou estragos por toda a cidade. Ninguém ficou ferido.

Em uma das ocorrências uma árvore caiu sobre um carro, no Centro da cidade. Assista no vídeo abaixo o trabalho de retirada da árvore.

Já em Foz do Iguaçu, a Usina Hidrelétrica de Itaipu precisou abrir o vertedouro para escoar o excesso de água no reservatório. Neste sábado, a vazão atingiu mais de 2,4 mil metros cúbicos de água por segundo, o que equivale ao dobro do volume normal das Cataratas do Iguaçu.

Em Cascavel, no oeste, uma ponte caiu e interditou uma rua no bairro Claudete. Nos últimos quatro dias, já choveu 66% do que era esperado para todo o mês de novembro.

O temporal que atingiu a cidade de Tamarana, no norte do Paraná, deixou ao menos 22 postes quebrados, segundo a Companhia Paranaense de Energia (Copel), e aproximadamente 200 imóveis destelhados, conforme informações da Defesa Civil do município.

O morador Roberison Torres Furquin registrou o momento em que a tempestade levou parte do telhado do bar onde ele estava, no Centro da cidade.

Os 21 postes quebrados com a força dos ventos ficam na região industrial da cidade. Eles são responsáveis pelo abastecimento de energia de aproximadamente 50 imóveis. Todo o sistema precisará ser reconstruído para que a energia seja restabelecida para os consumidores, ainda conforme a Copel.

No Distrito de Lerrovile, em Londrina, no limite com a cidade de Tamarana, a tempestade também causou estragos.

A Defesa Civil faz uma vistoria nas casas da localidade e, até das 18h15, já havia distribuído lonas para pelo menos 15 famílias. O serviço continua na noite deste sábado e o número deve aumentar.

No distrito, 12 postes foram quebrados com a força do vento. Aproximadamente 400 consumidores ficaram sem luz na região.

No distrito de São José em Marilândia do Sul, os fortes ventos também derrubaram árvores, postes e diversas casas foram destelhadas.

Comments are closed.