Anvisa faz análise sobre cigarros eletrônicos para decidir sobre comercialização ou não

Mãe conta sobre experiência de parto humanizado no “Materno-Infantil”
12 de abril de 2022
Prefeitura de Apucarana abre 150 vagas de estágio
12 de abril de 2022
Anvisa faz análise sobre cigarros eletrônicos para decidir sobre comercialização ou não

Cigarros eletrônicos são proibidos no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) começou nesta segunda-feira (11) a etapa de participação social no processo que analisa o consumo de cigarros eletrônicos. Nesta fase, a Anvisa vai receber evidências técnicas e científicas sobre esses produtos, também conhecidos como Dispositivos Eletrônicos para Fumar (DEF).

O objetivo da agência é reunir informações a favor e contra o uso do cigarro com fundamentação científica, fornecidas por pesquisadores e instituições, para embasar decisões futuras envolvendo a comercialização e o uso desses produtos. A comercialização é vetada no Brasil desde 2009 e tendência é que proibição seja mantida.

Em Apucarana, o consumo de cigarros eletrônicos vem crescendo. Apesar da proibição de venda, não é difícil encontrar o produto, principalmente pela internet, mas também em alguns estabelecimentos. Os principais clientes são jovens.

Logo após a abertura do processo pela Anvisa, a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), já se posicionou veementemente contra a liberação dos cigarros eletrônicos. Para a entidade, eles são uma ameaça à saúde pública. O médico pneumologista Paulo Corrêa, coordenador da Comissão de Tabagismo da SBPT, explicou que existe uma falsa crença entre os usuários de que a fumaça não faria mal à saúde, porque seria apenas vapor d’água.

O médico da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia também alertou que os cigarros eletrônicos têm um grande apelo entre os jovens, aumentando o índice de novos fumantes no país.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também se posicionou contra a liberação dos cigarros eletrônicos, e está promovendo um abaixo-assinado sobre o tema.

Atualmente, a resolução em vigor da Avisa proíbe a importação, comercialização e a veiculação de propaganda desses produtos em todo o país. A coleta de informações da agência sobre os dispositivos eletrônicos para fumar vai até o dia 11 de maio.

Comments are closed.