Dificuldades para dormir afetam 65% dos brasileiros, revela estudo

Mulher de 23 anos e bebê de três meses são encontrados mortos em SC; marido é suspeito
25 de julho de 2022
Nova Carteira de Identidade Nacional começa a ser emitida hoje
26 de julho de 2022
Dificuldades para dormir afetam 65% dos brasileiros, revela estudo

Como anda o seu sono? Um novo estudo mostra que os brasileiros dormem muito mal. A pandemia de Covid-19 ajudou a piorar o quadro.

Uma pesquisa de cientistas da USP e da Unifesp publicada na Sleep Epidemiology aponta que  65,5% da população relata problemas relacionados ao sono.

As mulheres são as mais afetadas,  respondendo por um terço dos casos. Esse resultado envolvendo o público feminino é recorrente em outros estudos nacionais e internacionais. Sofrem muito também os viciados em mídias sociais, que não conseguem deixar de lado os smartphones nem na hora de ir para a cama. O novo trabalho revelou também um dado inédito: um aumento dos problemas de sono entre homens jovens, o que costuma ser raro.

Os chamados transtornos do sono são, basicamente, apneia, síndrome das pernas inquietas, narcolepsia e, o mais comum de todos, insônia. Mas as pessoas podem ter um sono ruim por vários outros fatores, como explicam os especialistas, que podem ir desde depressão e ansiedade até um ambiente barulhento ou um colchão ruim. No caso dos transtornos, lembram os médicos, existem tratamentos apropriados para cada uma das condições. Para problemas mais simples, o recomendado é seguir uma rotina de higiene do sono.

O sono é fundamental para a saúde física, o bem-estar, a performance cognitiva e o funcionamento diário mais básico. Pessoas que não dormem bem têm mais tendência a apresentar problemas cardiovasculares e obesidade. O número total de horas de sono necessárias varia de indivíduo para indivíduo. Alguns precisam de até dez horas, enquanto outros ficam bem com seis horas. Com menos de seis horas de sono, explicam os médicos, ainda que a pessoa se sinta bem, já há um impacto na saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.