Moro diz que é pré-candidato ao Senado e será adversário de Alvaro Dias nas urnas

Intolerância política: bolsonarista invade festa temática de Lula e mata petista
10 de julho de 2022
Tragédia no PR: policial mata 8 pessoas e depois comete suicídio
15 de julho de 2022
Moro diz que é pré-candidato ao Senado e será adversário de Alvaro Dias nas urnas

Moro vai disputar vaga ao Senado contra o "padrinho político" Alvaro Dias

O ex-juiz federal e ex-ministro Sergio Moro anunciou nesta terça-feira (12) que é pré-candidato ao Senado, pelo Paraná, nas Eleições de 2022, pelo União Brasil. A pré-candidatura foi oficializada em uma coletiva de imprensa, realizada em um hotel de Curitiba.

Moro, inicialmente, informou que poderia concorrer à Presidência. Depois, tentou transferência de domicílio eleitoral para o estado de São Paulo, sem informar para qual cargo pretendia. O pedido, no entanto, foi negado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) paulista. Na decisão, o tribunal entendeu que Moro, que é do Paraná, não tem vínculo com o estado.

Sem poder concorrer ao Senado, a deputado federal ou qualquer outro cargo por São Paulo, como pretendia inicialmente, nas eleições deste ano por SP, o ex-ministro de Bolsonaro passou a mirar uma vaga ao Senado ou à Câmara pelo Paraná, estado de origem dele. Em junho, Moro fez uma outra coletiva para tratar da candidatura, mas na ocasião disse somente que pretendia percorrer o estado do Paraná antes de definir o cargo.

Com a definição pela disputa ao Senado, Moro pode concorrer a uma vaga junto ao senador Álvaro Dias, um dos “padrinhos” do ex-juiz na ideia de lançá-lo à presidência pelo Podemos. Isso porque, depois da filiação ao Podemos em novembro do último ano, Moro deixou a legenda e entrou para o União Brasil, partido que escolheu Luciano Bívar como pré-candidato à presidência.

Na coletiva, Moro disse que pretende uma disputa de “alto nível”, caso Dias confirme também a candidatura ao mesmo cargo. “Ele é um político que eu respeito. Corremos em raias separadas. Vamos ver se, ao final das convenções, ele vai ser candidato ao Senado. Ainda que isso se confirme, meu intuito é conduzir essa campanha no alto nível, jamais com ataques. Precisamos trabalhar juntos nos anos que virão”, disse.

Ainda em junho, ao ser questionado sobre a relação com Dias e a possível disputa entre os dois por um cargo no Senado, Moro havia classificado a situação como prematura.
Também no mês passado, Moro disse que não deveria entrar em conflito com o ex-coordenador da Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol (Podemos), caso os dois concorressem ao cargo de deputado federal. (G1)

Comments are closed.