Prefeitura de Maringá rejeita proposta da Sanepar e vai assumir a prestação de serviço de água e esgoto

Apucarana vai ampliar oferta de refeições no Restaurante Popular
12 de julho de 2022
Filho de trisal recebe sobrenome dos três pais em Londrina
13 de julho de 2022
Prefeitura de Maringá rejeita proposta da Sanepar e vai assumir a prestação de serviço de água e esgoto

Conforme levantamento feito pelo município, a Sanepar tem lucro de R$ 100 milhões ao ano em Maringá

O prefeito Ulisses Maia (PSD) anunciou nesta segunda-feira (11) que a Prefeitura de Maringá não vai aceitar a proposta da Sanepar para renovação de contrato, no valor de R$ 300 milhões. Com isso, o município assumirá a prestação de serviço de água e esgoto da cidade.

O contrato com a Sanepar está vencido desde 2010 e a Prefeitura de Maringá só cogitaria aceitar a proposta da empresa se houvesse redução no valor da tarifa de consumo. Atualmente, a tarifa mínima para consumo de cinco metros cúbicos de água é de R$ 45. Em Sarandi, por exemplo, que tem autarquia municipal, a tarifa para consumo de dez metros cúbicos é de R$ 25.

“Em defesa da população e do interesse público, a Prefeitura de Maringá não aceita a proposta com a Sanepar e está tomando as providências administrativas e judiciais para que o município seja dono do serviço de água e esgoto. Queremos redução na tarifa de água, em benefício da população”, reforçou o prefeito Ulisses Maia.

Conforme levantamento feito pelo município, a Sanepar tem lucro de R$ 100 milhões ao ano em Maringá. “Com essa decisão, a gestão municipal terá mais recursos para investimento na cidade”, acrescentou o prefeito.

ENTENDA – Em 2009, o Ministério Público entrou com ação questionando a validade de um aditivo, assinado em 1996, que havia prorrogado a concessão dos serviços de água e esgoto para a Sanepar até 2040 em Maringá. O motivo foi a ausência de aprovação da assinatura do aditivo pelo Poder Legislativo.

A Prefeitura de Maringá entrou na ação como autora pedindo anulação do aditivo por ausência de licitação e, no curso da ação, a tese adotada pelo município prevaleceu. Em abril deste ano, a gestão enviou à Sanepar ofício para que a empresa apresentasse o valor indenizatório, mas o prazo venceu.

Após o trânsito em julgado e a baixa no processo – que deve ocorrer no mês de agosto – inicia a fase de cumprimento de sentença, momento em que o município solicitará a retomada dos serviços de água e esgoto da cidade. Posteriormente, a Prefeitura de Maringá abrirá processo licitatório.

Comments are closed.